Hepatite

A hepatite é o termo utilizado para designar todas as degenerações do fígado, que podem ter diferentes causas. A maioria delas está relacionada com as infecções de vírus dos tipos A, B e C e com o consumo excessivo de álcool e outras substâncias tóxicas.

Tipos de hepatite

Existem vários tipos diferentes de hepatite, e vamos falar um pouco sobre cada uma delas a seguir.

– Hepatite tipo A

A hepatite A pode ser detectada por meio de um exame de sangue e não há um tratamento específico para combater a doença, onde espera-se que o paciente reaja naturalmente. Hoje em dia, é possível encontrar uma vacina específica contra a hepatite A, no entanto, a melhor forma de prevenção ainda é o saneamento básico.

– Hepatite tipo B

Os vírus que causam a hepatite B são transmitidos por meio do sangue. Essa transmissão pode ocorrer no caso dos usuários de drogas, que compartilham seringas contaminadas, e no caso de pacientes que são infectados por materiais cirúrgicos não descartáveis. É capaz de levar ao câncer de fígado, a cirrose e também à morte. Age no fígado 20, 30 anos surdamente. É muito raro conseguir a cura total mas é possível viver com essa doença se tratada da maneira correta. É transmitida por contato sanguíneo e principalmente por relações sexuais.

 É nesse momento que percebemos a importância do cuidado que devemos ter em sessões de tatuagem, e nos casos de transfusão de sangue, por exemplo. O vírus da hepatite B também pode ser transmitido através do contato sexual, o que reforça a necessidade do uso da camisinha.

Os sintomas da hepatite B podem demorar para aparecer, e grande parte dos infectados só descobre a presença da doença muitos anos depois de seu surgimento.  Ao contrário da hepatite A, o tipo B pode evoluir para casos mais graves, como a cirrose ou até mesmo o câncer de fígado.

– Hepatite tipo C

Aproximadamente 200 milhões de pessoas no mundo inteiro possuem o vírus da Hepatite tipo C. É um dos tipos de hepatite que é a maior epidemia nos dias atuais.

Consegue ser superior a AIDS/HIV em até 5 vezes. É transmitida via transfusões, seringas compartilhadas, contato sanguíneo. Não é transmitida por relação sexual e não tem vacina.

– Hepatite tipo D

Somente pacientes com a Hepatite tipo B, conseguem ser contaminados com a do tipo D. Isso acaba acelerando a progressão desse doença. Por isso existe a grande necessidade da vacina contra a hepatite do tipo B.

– Hepatite tipo E

Sua transmissão se dá pela via digestiva (fecal-oral). É capaz de provocar epidemias em algumas regiões. Mulheres grávidas infectadas podem apresentar a doença em formas mais graves.

Para evitar o contato com esse tipo do vírus, consumir apenas água bem tratada e ter uma melhor higiene já é capaz de gerar um grande efeito.

– Hepatite tipo F

Esse tipo pode ser totalmente desconsiderado. Alguns relatos mostraram que não existe nenhuma confirmação desse tipo do vírus.

– Hepatite tipo G

Normalmente ocorre principalmente entre usuários de drogas endovenosas. É transmitido pelo contato com o sangue. Existem casos de receptores de sangue que foram contaminados. Também pode ser transmitido em relações sexuais e na gravidez.

Como prevenir essa doença

A melhor forma de se prevenir contra a hepatite do tipo A por exemplo, é ter medidas como melhoras no saneamento básico, nas condições de vida e de higiene;

Para prevenir contra a do tipo B o controle do banco de sangue através da triagem sorológica é a melhor alternativa. Mas também podemos contar com a vacinação disponível no SUS;

Não existe nenhum tipo de vacinação para a do tipo C. Mas a triagem no banco de sangue e na doação do sêmen, por exemplo já são ótimas medidas controladoras;

Tratamento da hepatite

Tratamento e alguns cuidados para os tipos de hepatite

Na sua forma aguda, não existe nenhum tipo de tratamento. De acordo com a condição do infectado, uma das melhores alternativas é o repouso.

Um dieta que seja bastante rica em carboidratos e pobre em gorduras, apesar de fazer parte da culta popular, é benéfica em relação a melhor digestão para a pessoa que já está totalmente sem apetite.

A pessoa infectada terá restrição total do álcool por um período de 6 meses e de até 1 ano, dependendo do caso.

Alimentos que Ajudam Controlar o Diabetes

O diabetes é caracterizado como uma síndrome de múltipla origem, ocasionada pela ausência de insulina ou pela incapacidade da mesma de exercer adequadamente a sua função, provocando um aumento dos níveis de glicose no sangue.

Existem dois tipos diferentes de diabetes, o tipo 1 e o tipo 2. O diabetes tipo 1 é caracterizado pela incapacidade do pâncreas de produzir insulina graças à uma irregularidade do sistema imunológico, que faz com que os anticorpos ataquem as células produtoras da insulina.

Cerca de 10% dos pacientes que sofrem com o diabetes são portadores do tipo 1 da doença.

No diabetes tipo 2, há uma diminuição da secreção de insulina e uma falha na sua ação. Na maioria dos casos, esse tipo da doença pode ser tratado com medicamentos injetáveis ou orais, no entanto, o diabetes tipo 2 tende a se agravar com o passar do tempo. 90% dos portadores da doença sofrem com o diabetes tipo 2.

Sintomas do diabetes

Entre os principais sintomas da doença, podemos destacar:

– sede excessiva

– fome constante

– desejo de urinar frequentemente

– perda de peso

– fadiga

– fraqueza

– infecções frequentes

– formigamento nos pés

– dificuldade de cicatrização

– alteração visual ou visão embaçada

Diagnóstico e Tratamento do Diabetes

Diabetes

O diabetes não pode ser diagnosticado apenas com uma simples consulta. Para averiguar a presença da doença, é necessário que o paciente se submeta a três tipos de exames diferentes.

O primeiro deles é a glicemia de jejum, que mede os níveis de açúcar no sangue. Os valores acima de 200 mg/dL são considerados anormais e detectam a presença do diabetes.

O segundo exame é a hemoglobina glicada, que consegue detectar as concentrações de hemoglobina presentes em nosso sangue nos últimos 3 meses. Os valores apresentados pela hemoglobina glicada irão indicar se você sofre ou não com a hiperglicemia e puder iniciar uma investigação para o diabetes.

A curva glicêmica é o terceiro e último exame, capaz de medir a velocidade com o que o corpo absorve a glicose depois da sua ingestão. No exame, o paciente ingere cerca de 75g de glicose e tem a quantidade da substância medida no seu sangue após duas horas de ingestão.

O tratamento ideal para o diabetes consiste em uma vida mais saudável e no controle da glicemia, que é feito para evitar complicações futuras da doença.

Entre os principais cuidados com o diabetes está a prática de exercícios físicos, que é essencial para o tratamento e ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue sob controle. É recomendado que o paciente pratique exercícios de 3 a 5 vezes por semana.

O ideal, no caso das pessoas que sofrem com o diabetes, é investir na prática de atividades leves. Nada de pegar muito peso na academia ou correr vários quilômetros diariamente. Fazer caminhadas ou andar de bicicleta durante alguns minutos já é o suficiente.

Outro ponto importante também e que não podemos deixar de comentar é o controle da dieta. Os portadores do diabetes devem evitar ao máximo os açúcares dos doces e dos carboidratos simples, presentes em massas e pães, já que esses açúcares possuem um alto índice glicêmico.

Consultar um nutricionista quando você é diagnosticado com o diabetes é um procedimento estritamente necessário. Com a ajuda de um profissional, você saberá exatamente o que pode e o que não pode comer, além de ser informado sobre as quantidades exatas de alimento a serem ingeridas diariamente.

Os portadores do diabetes tipo 1 devem tomar insulina diariamente, fato que não acontece com todos os portadores do tipo 2. Procure conversar sempre com o seu médico para que juntos, vocês possam definir quais são as melhores formas de tratamento.

Alimentos que ajudam controlar o diabetes

Quem sofre de diabetes sabe como é difícil controlar essa doença. Qualquer dica que contribua de alguma forma, é sempre bem vida, não é mesmo? Por esse motivo organizamos alguns alimentos que ajudam controlar a diabetes.

A glicose é a responsável por fornecer energia suficiente para o nosso organismo. Através da insulina, ela é metabolizada em nossas células. Quando na ocorrência de açúcar em excesso no nosso corpo, o organismo não é capaz de produzir insulina suficiente para a glicose.

Por esse motivo, esse excesso de glicose acaba sendo enviado para a nossa corrente sanguínea. Agora que você já sabe como esse problema acontece dentro do organismo, acompanhe com a gente as dicas que foram elaboradas e organizadas para você.

Alimentos que ajudam controlar o diabetes em nosso dia a dia

Controle o diabetes

É muito importante possuir uma dieta bastante equilibrada e que seja rica em fibras, por exemplo. Manter o cuidado com a quantidade de carboidrato que é ingerida é um dos pontos chaves para conseguir ter uma vida saudável, mesmo com essa doença que persegue tantas pessoas.

  • Aveia

Principalmente para aquelas pessoas que sofrem de diabetes tipo 2, esse alimento é essencial. É extremamente rico em fibras solúveis. Possuí nutrientes que têm por função auxiliar na diminuição da velocidade em que a glicose é absorvida.

Também é muito válido ressaltar que a aveia ajuda e muito a controlar a absorção do colesterol no nosso organismo. Esse é um dos ótimos alimentos que ajudam controlar o diabetes.

Uma dica fundamental é não ingerir esse alimento quente. Pois dessa forma, ele perde completamente todos os seus nutrientes. O ideal é ingerir no mínimo, quatro colheres de aveia todos os dias.

  • Peixes

Já deixando claro que os melhores peixes para serem ingeridos são os que vivem em águas profundas e frias. Como por exemplo, o salmão, a cavalinha, sardinha e atum.

Esses peixes são bastante ricos em ômega 3. Por esse motivo, ajudam a controlar a diabetes tipo 2 e a diminuir a concentração de glicose no nosso organismo.

O ômega 3 consegue até mesmo evitar alguns problemas cardiovasculares. Principalmente os diabéticos estão correndo risco de sofrer com esse problema.

Como existe certo excesso de glicose na veia de quem sofre de diabetes, as chances de ocorrer uma oxidação dos vasos sanguíneos por esse motivo, é muito maior.

  • Amêndoas

É um dos alimentos que ajudam controlar o diabetes por que é rico em gorduras boas, além de possuir uma ótima quantidade de magnésio.

Dentro de uma crise de glicose elevada, o diabético acaba perdendo alguns nutrientes fundamentais como, por exemplo, o magnésio. Por essa razão, é tão importante ingerir amêndoas regularmente.

Para aquelas pessoas que não sofrem de diabetes, é muito importante também esse consumo. Acredite, um simples alimento como esse ajuda até mesmo evitar essa doença.

  • Batata Yacon

Essa batata ajuda e muito para quem é portador de diabetes tipo 2. Ela ajuda a controlar a glicemia e por esse motivo também é um alimento muito importante na dieta para quem sofre com essa doença.

A Batata Yacon é consumida pelo nosso organismo de forma bastante lenta, totalmente ao contrário dos outros carboidratos. O corpo não consegue quebrar as moléculas facilmente e assim, a absorção é mais lenta.

Agora que você já conhece alguns alimentos que ajudam controlar o diabetes você já sabe um pouco sobre alguns alimentos que são fundamentais para uma dieta de quem sofre de diabetes.  Sendo assim, acrescente-os no seu cardápio.

Alguns alimentos que ajudam controlar o diabetes são capazes de até mesmo evitar essa doença. Seja você é uma pessoa que sofre ou não desse mal, aprenda que comer melhor é sinônimo de viver melhor.

Como cuidar da pele no inverno

A produção de gordura da pele diminui muito nessa época do ano, e faz com que a mesma fique sem viço. Confira algumas dicas para evitar que isso aconteça:

1-É necessário beber 1,5L de água no mínimo por dia;

2-Prefira sabonete líquido nessa época do ano;

3-Use hidratante específico para o seu tipo de pele;

4-Esfolie a pele a cada 15 dias;

5-Evite banhos quentes e prolongados;

6-Use protetor solar mesmo que não faça sol;

7-Limpe bem o rosto antes de dormir

Pensamento do dia

Ontem à noite, o Tai deu um grito que parecia que estavam esfaqueando o coração dele.

Fui correndo para a sala ver o que era e percebi que ele estava avisando que alguém ou algo havia entrado no perímetro da casa. O Tai sempre foi o cão de guarda por excelência daqui e ele gritou justamente por não poder ir atrás do invasor.

Eu abri a porta para ver o que era e imediatamente o Pepê e a Joom La saíram correndo na minha frente.

Segundo depois, escuto ganidos de outro cachorro que não os meus.

Algum cachorro perdido veio comer das vasilhinhas que ficam na varanda.

O Pepê pulou sobre o murinho e perseguiu o cachorro estrada abaixo. E a Joom La o seguiu quando abri o portãozinho da garagem para tentar ver que bicho era.

Só muito tempo depois que os velhos pastores apareceram, andando devagar e capengando de dor na coluna.

Os jovens foram ágeis em expulsar o visitante.

Me senti segura de novo com essa dupla de baixinhos corajosos.

Alguns minutos depois, eles voltam triunfantes e se instalam a minha volta. Acho que para me proteger. Ou então para aproveitar a maciez da minha cama. Não sei bem ainda.

;)

Mas eu quero acreditar que é para me proteger.

Problemas de Saúde

Médico é um bicho burro porque se sente mal, quer se tratar sozinho e acaba se complicando todo.

Para mim é ainda pior porque para eu cuidar da saúde tenho que sair daquele lugar bucólico que eu moro e vir para São Paulo.

Então fui enrolando e me sentindo mal.

Sentia uma tontura que me fez cair no chão e torcer o pé. Até contei isso aqui.

E dores na barriga. Muitas dores.

Daí passei a acordar de madrugada, exatamente às 4 da manhã com falta de ar e sibilos de asma, coisa que eu nunca tive.

O negócio ficou tão ruim que nem conseguia mais trabalhar.

Então, o Marcos que fez faculdade comigo me intimou que eu fosse para SP naquele dia e passasse com um colega gastro.

O cara pediu exame de tudo e me mandou numa otorrino por causa da tontura.

A endoscopia mostrou o problema: úlceras no esôfago, gastrite e duodenite. Era o tal refluxo Gastro-Esofágico e que também explicava o quadro pulmonar, otite e sinusite.

Parecia que eu tinha todas as ITES possíveis.

Porém, um dos exames de sangue, o CEA – antígeno carcinoembrionário – veio muito alto, sugerindo tumor no cólon.

E lá fui eu fazer mais exames e a colonoscopia mostrou um tumorzinho que foi retirado no próprio exame.

Hoje recebi o anátomo-patológico e é tumor benigno.

Agora imagina ficar na dúvida se você tem câncer ou não!

Todas as chances apontavam que sim porque eu já tive dois tumores malignos e com metástases.

Pois é, eu sou uma sobrevivente de câncer desde os meus 25 anos.

A sombra da malignidade fica sobre minha cabeça como uma espada.

Não é fácil ser eu.

Mas ainda não acabou.

O ultrassom mostrou um cisto no ovário que não deveria estar lá. O gineco disse que muitos operariam logo de cara mas ele prefere que eu repita o exame no final de abril para ver se o cisto desapareceu. Se ainda estiver lá, entro na faca.

No geral estou me sentindo melhor dos sintomas que começaram essa epopéia toda. Espero que em breve eu volte a ficar 100%.

Agradeço a todos pelo carinho! Vocês são uns amores!

Como odiar água de coco

Eu sou uma pessoa superexagerada e sempre quero estar preparada para as situações. Gosto de planejar com antecedência.

Eu tinha que fazer um exame e precisava ficar em jejum de comidas sólidas por um dia interiro e jejum absoluto no dia do exame.

A única coisa que podia tomar eram líquidos claros tipo água, chá clarinho coado e… água de coco.

Sabendo que ia ficar num hotel e o preço da água de coco no frigobar era proibitivo, não tive dúvida e dei uma de farofeira. Fiz meu check in com uma caixa de papelão lotada de leite desnatado e 6 litros de água de coco.

E comecei a beber a água de coco.

E bebi.

Bebi.

Lá pelas tantas, precisava tomar 1 litro de um preparado líquido para acabar o preparo.

Tomei de uma vez porque era muito ruim.

O resultado foi que e porcaria do preparado se juntou com a água de coco e eu vomitei até não sobrar nada.

Eu amava água de coco. De verdade. Adorava tomar num copo cheio de gelo, estupidamente gelada. Agora não posso nem ver os litros que sobraram na caixa.

Só de pensar em água de coco me dá aversão.

Parece um porre que eu tomei uma vez de Cointrau e nunca mais pude chegar perto.

E é assim que a gente passa a odiar água de coco.

Ração de Cachorros Caseira

Quando eu era criança, não havia ração de cachorros prontas para comprar.

Quem tinha cachorro fazia o famoso panelão de fubá com carne e dava um certo trabalho ficar cozinhando para bicho.

Outro problema na época era que o panelão geralmente não fornecia tudo que o cachorro precisava. A comida feita em casa não era muito lá balanceada.

Com o advento das rações prontas, a vida dos donos de cachorro se simplificou e dar ração garantia de certa forma a dieta balanceada que eles precisavam.

Hoje encontramos rações de todos os preços e com teores de proteína diferentes, ao gosto do freguês.

Porém, alguns cães não conseguem se alimentar com rações prontas. O Tai, por exemplo, não consegue mais mastigar a ração dura por estar velhinho.

A saída pra o meu chow chow velhinho foi fazer a comida dele em casa, o famoso panelão.

O segredo da ração caseira é se certificar que ela é balanceada, ou seja, com carne, carboidratos e verduras e legumes. Sal, óleo, temperos, enfim, uma comida rica em todo tipo de nutrientes.

Eu uso a proporção de metade da panela de carne, um quarto de arroz e um quarto de verduras e legumes.

É muito bonitinho ver o Tai comendo chuchú e repolho, que no contexto geral ele adora.

Temperamos a comida com uma pitada de sal, porque não pode ser demasiada salgada e com um fio de óleo para não dar problemas de colesterol e ao mesmo tempo ter gordura que carrega vitaminas.

Cozinha-se tudo junto e quando o arroz está no ponto, a ração está pronta.

Eu uso carne magra moída sem gordura.

Cebola e alho pra temperar.

Enfim, é uma comida que qualquer pessoa poderia comer tranquilamente. É balanceada, apetitosa e o cachorro gosta muito.

A Doença do Gigio – Otite Interna em Cachorros

Gigio é um pastor alemão mestiço de aproximadamente 12 anos de idade.

Ele começou a ter vômitos e prostração de uma hora para outra sem outras alterações.

Rapidamente evoluiu para dificuldade de se levantar, permanecendo deitado o tempo todo.

Aceitou água e soro caseiro por via oral mas não quis comer.

Em menos de 8 horas de evolução do quadro inicial de vômitos, apresentou instabilidade ao ficar de pé, caindo para o lado esquerdo e andava em círculos para o lado esquerdo também.

Foi levado à clínica veterinária com suspeita de afecção neurológica de cerebelo com diferencial de labirintite.

Rapidamente também desenvolveu nistagmo batendo para a esquerda.

O veterinário fez hipótese diagnostica de Acidente Vascular Cerebral.

Eu não concordei por causa da localização de labirinto à Esquerda e pela evolução de horas, o que sugere infecção e não quadro vascular.

Ao exame, além do nistagmo e instabilidade, apresentava vermelhidão e edema de conduto auditivo externo esquerdo.

Foi medicado com dexametasona, furosemide, flunarizina e uma cefalosporina de quarta geração.

Em menos de 12 horas o nistagmo e os vômitos cessaram.

Voltou a comer no terceiro dia e deambulava com ajuda.

Teve alta para casa no quarto dia e aqui está se alimentando bem, bebendo água e tentando manter sua rotina de me seguir pela casa e ir até o jardim urinar. Teve uma vez diarréia e ainda não evacuou normalmente.

Observamos que a marcha melhorou muito embora ainda tenha tendência de cair para a esquerda.

Os exames laboratoriais mostraram um neutrofilia relativa indicando infecção aguda, o que fecha o diagnóstico de otite interna.

Ainda não sabemos o grau de sequelas que ele terá visto o quadro ainda ser muito recente. Mas a melhora está sendo progressiva e constante.

Agora quero tecer alguns comentários a respeito do atendimento do Gigio pelos veterinários.

Ao verem o cachorro instável se fecharam no diagnóstico genérico de “Problema Neurológico”.

Quem fez o diagnóstico de Otite Interna e instituiu a antibioticoterapia fui eu. A veterinária nunca tinha ouvido falar nisso.

Otite Interna é uma doença relativamente comum em cães que apresentam Otites Externas de repetição (o caso do Gigio).

A veterinária não examinou o cachorro. Eu que o examinei enquanto ele estava deitado na sala de exame e constatei a Otite Externa, que sugere o diagnóstico de Otite Interna por continuidade.

Pessoalmente eu também nunca tinha ouvido falar em Otite Interna em cachorros, mas a clínica é soberana e o quadro neurológico dele indicava comprometimento labiríntico do lado esquerdo.

Como neurologista, eu nunca tinha visto uma labirintite infecciosa bacteriana em gente nesse grau. Mas cheguei a esse diagnóstico no Gigio apenas considerando sintomas e exame físico. Mais tarde pesquisei em textos médicos veterinários e vi que era uma patologia bem descrita. Raro em gente e comum em cachorro.

Fico pensando na quantidade de cães que não foram diagnosticados com essa infecção e tratados ou sacrificados por causa de “derrame”.

Espero que esse relato sirva para alguma coisa.

Mas, doutora! Eu não como nada! – Como emagrecer

A maioria das pessoas não faz idéia do que come.

Recebo muitos pacientes que se queixam que “não comem nada” mas não emagrecem ou até mesmo engordam.

Eu oriento a todos e pessoalmente sigo essa orientação (eu faço o que eu falo) de anotar tudo que se come por pelo menos 3 dias para haver uma conscientização do que se ingere.

Anote tudo que entra pela sua boca.

Emagrecer é ingerir menos calorias do que se gasta. Então, tem tudo a ver estudar e destrinchar o que se come.

Além de anotar a quantidade e a qualidade de comida e bebida que se ingere, também é possível calcular quantas calorias cada coisa tem. Existem tabelas de calorias por toda a internet e o que você precisa é uma balancinha de cozinha.

Por exemplo, eu estava acostumada a comer salada de frutas toda noite. Quando calculei a quantidade de calorias que estava comendo, percebi que era demais e neutralizava todo o regime correto que eu fiz durante o dia.

Também encontramos na internet sites e aplicativos que ajudam a fazer esse registro de alimentos. Eles mesmos possuem tabelas de calorias.

Atualmente eu estou usando o Perfect Diet Tracker. Eu completo com os alimentos que ainda não estão na tabela deles e minhas adições passam a fazer parte do banco de dados mundial. Gostei bastante do aplicativo que está disponível para Mac, PC e Linux.

Perder peso ou manter-se no peso ideal é uma conscientização constante, um estado de espírito. Ainda bem que temos muitas ferramentas par nos ajudar.

Atitudes que atrapalham a dieta

Muitas vezes nos perguntamos pq não conseguimos emagrecer, ou fazer a dieta direito. Isso está relacionado a atitude que tomamos durante o dia, que acabam colocando tudo a perder, veja se vc se encaixa em uma dela:

-Dormir mal, ou dormir pouco,
-Comer rápido demais,
-Comer em frente à tv, computador, ou seja não prestando atenção na comida,
-Pular refeições, e depois querer comer tudo de uma só vez

refrigerente

Pelo uma dessas bateu com você?

Então que tal mudar essas atitudes e entrar na dieta pra valer fazendo tudo certinho?

Refrigerante faz mal a saúde

Pode ser muito gostoso tomar um copão de refrigerante, mas é comprovado, faz mal!

Tanto o normal quanto o diet ou zero, podem causar problemas cardiovasculares e infartos. Além disso, engorda e causa as medonhas celulites.rs

O ideal seria cortar o refrigerante do cardápio, mas para quem não consegue, que tal diminuir?

Por exemplo, deixe para tomar apenas aos finais de semana, ou em uma festa, mas claro, sem exageros! A troca de refrigerante por suco ou água farão um bem precioso à sua saúde.

Não esqueça de manter a saúde bucal em dia

Vou passar algumas dicas simples que vão manter a saúde bucal em dia, não esqueça de passar essas dicas para toda a família 😉

Não esqueça de manter a saúde bucal

-Escove os dentes depois de cada refeição, pois em 15 minutos os restos de alimentos se deterioram e viram foco de bactérias.
-Capriche na limpeza, faça movimentos circulares nos dentes, e não economize no fio dental!
-No final da escovação, escove sempre a língua, ela tb fica cheia de restos de alimentos e bactérias.
-Troque a escova de dentes a cada 3 meses.

Posts navigation

1 2 3 4 5 6
Scroll to top