Exercícios para quem tem bico de papagaio na coluna

Atividades, principalmente na água, podem auxiliar no tratamento e no alívio da dor.

Causas do bico de papagaio na coluna

Exercícios para melhorar a dor na coluna

Segundo o Secretário do Departamento Científico de Dor da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), José Geraldo Speciali, a doença se caracteriza por um desgaste natural da coluna espinhal, podendo acometer qualquer nível: região cervical, lombar ou torácica.

“Seu aparecimento depende de muitos fatores, como, por exemplo, tipo de atividade profissional, sedentarismo e obesidade. O aparecimento de osteoartrose também pode ter fator hereditário – certas famílias têm maior probabilidade de apresentarem essa doença”, explica o especialista.

A doença se caracteriza pela presença de dor local, especialmente em alguns movimentos específicos. O incômodo é mais acentuado pela manhã, ao se levantar, ao ficar muito tempo em pé ou sentado ou ao se movimentar a coluna com flexão, extensão ou rotação. A confirmação do diagnóstico é feita com radiografias ou outros exames de imagem da região afetada

Exercícios e tratamento para a osteoartrose

O que fazer para melhorar a dor na coluna

O lado bom do bico de papagaio na coluna, se é que alguma doença tem algo de positivo, é o seu tratamento. De acordo com Speciali, ele é preferencialmente não medicamentoso e são raríssimas as vezes em que há alguma indicação cirúrgica. “Fisioterapia, RPG e exercícios físicos regulares, preferentemente na água, são o caminho”, completa.

Esses são exercícios de baixo impacto, que não forçam as articulações e ainda favorecem o fortalecimento da musculatura abdominal e da coluna. Seja qual for a atividade física escolhida, é recomendada a orientação profissional. Caso contrário, em vez de ajudar, ela pode ser responsável por agravar a doença.

Além desses exercícios, você pode adotar um tratamento preventivo, evitando situações que possam acelerar o processo degenerativo ósseo que leva à osteoartrose. Uma vida bem regrada, sem sobrecarga na coluna – carregar peso, posições forçadas etc. – pode ajudar.

Caso, mesmo com esses cuidados, as dores continuem, o Secretário do Departamento Científico de Dor da ABN recomenda que, nas fases agudas, sejam usados medicamentos sob supervisão médica. Podem-se administrar analgésicos ou anti-inflamatórios.

Gostou das dicas? Então aproveite para compartilhar o artigo com seus amigos nas redes sociais! E não se esqueça de conferir outras novidades de saúde e atividade física aqui no Vivo Mais Saudável.

Scroll to top