Dilema da corrida: O que é melhor, esteira ou asfalto?

Se você já passou por toda bateria de exames necessários para iniciar o exercício da corrida, agora pode escolher se prefere correr na esteira ou correr no asfalto. Conheça as características de cada modalidade e veja a que melhor se adapta ao seu estilo.

CORRIDA NA ESTEIRA

Os benefícios de correr na esteira incluem:

– O amortecimento do impacto quando comparado aos treinos na rua;
– A possibilidade de também correr em dias muito frios e chuvosos;
– Facilidade em manter o ritmo da corrida e simular situações de ladeiras com apenas um clique;
– Acompanhar informações de distância percorrida e tempo de corrida;
– Suporte do aparelho para colocar garrafinha de água, toalhinha, chaves e celular.

Quando evitar:

– Para treinos longos: correr por muito tempo em um mesmo lugar pode ser bastante monótono e acabar desestimulando o seu desempenho na corrida;
– Se o objetivo for enfrentar uma corrida outdoor, esteira não é a opção ideal;
“A esteira não pode ser a base do treino, já que a mecânica é muito diferente de uma prova de rua”, explica a treinadora e triatleta Márcia Ferreira.

CORRIDA NO ASFALTO

Os benefícios de correr

Os benefícios de correr na rua incluem:

– Interação com a cidade, principalmente se o percurso proporcionar uma beleza natural;
– Possibilidade de conhecer outros praticantes de corrida e fazer amizades que estimulem a disciplina;
– Para quem participa de corridas de rua, nada melhor do que treinar no piso em que se vai disputar uma prova (Deve-se reservar pelo menos 1 dia da semana para este tipo de terreno).

Quando evitar:

– Em trechos com desnível, pois podem causar lesão.

Para corredores do Rio de Janeiro, aqui vão algumas dicas de onde praticar

Percursos Planos:
– Orla de Copacabana, Ipanema, Leblon e Barra da Tijuca
– Praia Vermelha, na Pista Claudio Coutinho
– Aterro do Flamengo, que possui terra batida, grama e ciclovia
– Lagoa Rodrigo de Freitas
– Maracanã

Percursos com subidas:
– Paineiras
– Vista Chinesa e Mesa do Imperador
– Floresta da Tijuca
– Alto da Boa Vista
– Sumaré

Pesquise na sua cidade onde correr, realize exames físicos, compre tênis e roupas adequados para a prática, busque orientação física especializada para começar sem lesões e 1, 2, 3 e já! 

Aprenda como escolher tênis para corrida

como escolher tênis

Equipamentos e acessórios adequados são importantes para a obtenção dos melhores resultados na prática de exercícios físicos. Por isso, especialistas recomendam que esse planejamento inicial seja uma preocupação de quem decide correr na rua. A definição dos tênis para corrida é essencial para o bom desempenho no treino. Além de proteger os pés do impacto com o solo, os calçados devem possibilitar que o praticante desenvolva todo o seu potencial.

Como escolher tênis para corrida

Foto: Shutterstock

O tênis para corrida deve ser projetado para absorver até três vezes o peso do corpo durante o momento de impacto. Outro fator importante é a flexibilidade, indispensável na parte frontal do solado, porque melhora a aderência e pode aumentar a sensibilidade e o conforto.

A parte central do solado do tênis para corrida precisa ser rígida para garantir uma melhor estabilidade. Esse é um conceito fundamental para que o corredor desenvolva velocidade. Caso você não confie na estabilidade do seu calçado, não terá segurança para desenvolver velocidades e tempos cada vez melhores.

Modelos de tênis para corrida

Modelos de tênis

Pensou em comprar um tênis para corrida e ficou perdido com tantas opções? Então vamos às dicas. Na hora de escolher, um ponto importante é você mesmo fazer um planejamento de como serrá o seu treinamento, com relação a distâncias, terreno, peso e tipo de pisada – a qual pode ser normal, para dentro (pronação) ou para fora (supinação).

Cada modelo de tênis para corrida tem particularidades que atendem a cada um destes quesitos. E devido à popularização da modalidade, atualmente grande parte dos fabricantes produzem os tênis em quatro grupos, de acordo com a especialidade:

1. Estabilidade: Categoria de tênis para corrida indicada para quem tem pés normais e para corredores que estejam no seu peso normal, e sem problemas exagerados de pronação. Estes calçados combinam amortecimento, suporte no arco do pé e durabilidade.

2. Amortecimento: Possui a entressola mais macia, sendo recomendado para pés que ficam mais confortáveis e melhor acomodados em tênis com formas curvas, as quais são mais estreitas na região do arco. Os tênis para corrida desta categoria são bastante indicados para quem tem problemas de supinação.

3. Controle de movimento: Reúne os tênis com entressolas mais rígidas, usualmente fabricadas com poliuretano e, sobretudo, mais duráveis. São indicados para pés chatos, com tendência à pronação, e para corredores pesados, com mais de 85 kg, ou muito acima do mo peso ideal.

4. Trail: Considerada uma das novas tendências, é possível que se encontre este modelo cada vez mais. O solado garante uma boa tração, o que proporciona um ótimo desempenho nos terrenos irregulares.

Raio X do tênis para corrida

– Precisa ser sempre de cano baixo

Ajuste perfeito: não pode apertar nem ficar folgado

Leveza é fundamental

– Deve ter um ótimo sistema de amortecimento no calcanhar

Flexibilidade frontal é fundamental, caso contrário, os movimentos repetitivos poderão machucar os pés

– É normal que o solado tenha várias ranhuras e “grips” de consistências diferentes, que servem para aumentar a tração, especialmente quando você corre sobre superfícies mais acidentadas.

Scroll to top